samuelcamelô@hotmail.com,suelinascimento06@hotmail.com

quarta-feira, 28 de maio de 2008

PARA PENSAR...

Jesus no SUS
Jesus Cristo resolveu voltar a Terra... E decidiu vir vestido de médico!

Procurou um lugar para descer, escolheu no Brasil um posto de saúde do sistema SUS. Viu um médico trabalhando há muitas horas e morrendo de cansaço. Jesus então entrou de jaleco, passando pela fila de pacientes no corredor, até atingir o consultório médico.

Os pacientes viram e falaram: - Olha aí, vai trocar o plantão. Jesus Cristo entrou na sala e falou para o colega que podia ir, que ele iria tocar o ambulatório dali por diante.

E, todo resoluto, gritou: - O PRÓXIMO. Entrou no consultório um homem paraplégico em sua cadeira de rodas. Jesus Cristo levantou-se, olhou bem para o aleijado, e com a palma da mão direita sobre sua cabeça disse: - LEVANTA-TE E ANDA! O homem levantou-se, andou e saiu do consultório empurrando a própria cadeira de rodas, e quando chegou ao corredor, o próximo da fila
perguntou: - E aí, como é esse Doutor novo?
Ele respondeu: - Igualzinho aos outros... Nem examina a gente!

Para refletir : Tem gente que já recebeu o milagre, mas nem se toca, pois só vive pra reclamar ou botar defeito em tudo!

Autor desconhecido

OLHA O TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE RIO NEGRO (clique aqui)

EXERCÍCIOS FÍSICOS
No ultimo dia 23 de abril começaram as atividades físicas do projeto VIVA RIO NEGRO. Tivemos muita dificuldade para contratar uma profissional de Educação Física, mas agora já estamos a todo vapor. Nossa meta é tornar rotina a pratica de exercicios físicos em nossa cidade.
Atualmente estamos ofereceno ginastica no ginásio de esporte duas vezes por semana, alongamento no centro saúde 4 vezes por semana e caminhadas 2 vezes na samana. Além destas atividades ainda temos exercicios nos diversos grupos educativos da ESF Urbana.







OBSERVAÇÃO: O trabalho desenvolvido em Rio Negro é muito interessante... o enfermeiro Ernande tem feito a diferença com a Educação Popular em Saúde. Vale a pena visitar frequentemente o blog que divulga os trabalhos realizados em Rio Negro. Quem trabalha em PSF e quiser idéias de como fazer a diferença no serviço, é só falar com ele... não vão se arrepender!!!
O título é link pro blog de Rio Negro, mas se quiser o endereço... http://psfequipeurbanams.blogspot.com
Vale a pena conferir!!

segunda-feira, 26 de maio de 2008

NOTÍCIA NA PÁGINA DA UNIGRAN



Já no 1º semestre, alunos da UNIGRAN tomam parte em atividades do projeto de extensão Educação Popular em Odontologia, junto com agentes de saúde.


Sexta-feira, 23 de Maio de 2008


Acadêmicos de Odontologia realizam projeto de educação em saúde na comunidade.


Desenvolver trabalho humanizado e estabelecer vínculo afetivo com os pacientes. Acadêmicos do curso de Odontologia da UNIGRAN estão realizando na prática um trabalho de educação em saúde e conhecendo de perto a realidade dos moradores. Eles estão atuando em equipes do Programa Saúde da Família, da Secretaria de Saúde de Dourados, e do Projeto “Educação Popular em Saúde”. A proposta é conhecer as ações de prevenção e o modo de vida das famílias. As atividades tiveram início na terça-feira, nas imediações da Vila São Braz.

Organizados em grupos de pelo menos dez alunos, eles percorrem os Bairros Canaã II, Jockey Clube e Vila São Braz. Acompanhados dos agentes comunitários de saúde, tiveram a missão de adentrar os lares e trocar experiências com os moradores. Conforme iam se conhecendo a conversa se estendia ao passo de se tornarem amigos. Cada história de vida era anotada em forma de relatório.

Nas residências, os acadêmicos eram recebidos pelas crianças, jovens e adultos. O contato era realizado com todas as pessoas da casa, com objetivo de identificar as suas expectativas, seus sonhos e necessidades.

“É importante que os profissionais conheçam na prática a realidade de seus pacientes. Dentro do consultório, em específico na saúde pública, não se pode trabalhar apenas no contexto curativo. Para ter melhores resultados é necessário conhecê-los”, disse a acadêmica Karoline Bigatão Balasso.

Envolvidos na primeira visita com os “pacientes”, os alunos conquistaram a confiança dos moradores. “Conversamos sobre tudo, é interessante a gente ter pessoas para falar sobre vários assuntos e contar um pouco sobre a nossa história, das dificuldades encontradas aqui no bairro”, disse a moradora do Jockey Clube, Sahana de Oliveira.

A agente de saúde, Valdete Pereira da Silva, descreve que a companhia dos acadêmicos junto a comunidade é importante para conhecerem de perto os anseios dos moradores, em específico dos mais carentes. “Eles que vão ser dentista daqui alguns anos é bom terem esse contato com a realidade da comunidade”, comentou. Ela ainda disse que conhecer o paciente e a sua família ajuda nos resultados do tratamento. “Estabelecemos confiança com os moradores e isso contribui com o atendimento à saúde num todo. O nosso trabalho auxilia os médicos do posto de saúde”, ressaltou.

Reiterados com a comunidade, os acadêmicos de Odontologia montaram duas sestas básica para entregar ao projeto desenvolvido pelos agentes de saúde com os moradores hipertensos e diabéticos. Outra ação desencadeada pelos alunos é a campanha do agasalho e a arrecadação de vidros para reciclagem. O dinheiro arrecadado é revertido para ajudar na organização das atividades educativas do projeto.

Educação Popular em Odontologia

As atividades desenvolvidas com os moradores da região da Vila São Braz fazem parte da disciplina de “Saúde Coletiva I”, com a professora Pollyana Borges, sob o foco do atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS). “O diálogo entre paciente e profissional é um dos critérios que contribui com o processo educativo para diferenciar do método convencional de atendimento, onde o trabalho é apenas curativo”, explica a professora. A proposta de conhecer os pacientes é destacada como fatores que contribui para adequar as condições de trabalho de acordo com a realidade da comunidade ou indivíduo.

Baseado no que os alunos observam sobre a realidade de vida dos moradores, em sala de aula passam a criar projetos afirmativos que visam contribuir com a qualidade de vida da comunidade. “Nem sempre eles apresentam problemas de saúde bucal, mas o profissional tem que estar preparado a lidar com o paciente como ser humano”, disse a professora. (FV)

Disponível no site da UNIGRAN
http://www.unigran.br/uninoticia.php?cod=3051

IDÉIAS DE DINÂMICAS PARA GRUPOS DA TERCEIRA IDADE

Dinâmica: "Para quem você tira o chapéu"

Objetivo: Estimular a autoestima
Materiais: um chapéu e um espelho
O espelho deve estar colado no fundo do chapéu.
Procedimento: O animador escolhe uma pessoa do grupo e pergunta se ela tira o chapéu para a pessoa que ver e o porquê, sem dizer o nome da pessoa. Pode ser feito em qualquer tamanho de grupo e o animador deve fingir que trocou a foto do chapéu antes de chamar o próximo participante. Fizemos com um grupo de idosos e alguns chegaram a se emocionar depois de dizer suas qualidades. Espero que gostem!

Contribuição enviada pela usuária: Andressa Carneiro - Vitória de Santo Antão PE - dentista
Fonte:http://www.cdof.com.br/recrea18.htm#2

Outra Versão: Dinâmica "Caixinha de Surpresas"

Objetivo: Dinâmica do autoconhecimento;Falar sobre si
Materiais: caixinha com tampa, eEspelho
Procedimento:Em uma caixinha com tampa deve ser fixado um espelho na tampa pelo lado de dentro. As pessoas do grupo devem se sentar em círculo. O animador deve explicar que dentro da caixa tem a foto de uma pessoa muito importante (enfatizar), depois deve passar para uma pessoa e pedir que fale sobre a pessoa da foto, e não devem deixar claro que a pessoa importante é ela própria. Ao final, o animador deve provocar para que as pessoas digam como se sentiram falando da pessoa importante que estava na foto.
Contribuição enviada pela usuária: Iara Elisa - Charqueadas - RS - Assistente Social

Fonte:http://www.cdof.com.br/recrea18.htm#2


Dinâmica: " do objeto pessoal"


Objetivo: Comprometimento
Material: Objeto pessoal,
Procedimento: Solicitar ao grupo que traga de sua residência qualquer objeto de muito apego(valor emocional).
Fazer um sorteio(como se fosse amigo secreto) e trocar os objetos.
O coordenador estabelecerá um período (1 semana) para que um guarde o objeto do outro com muito carinho e troque bilhetinhos a fim de descobrir segredos sobre o colega e o objeto. Na data marcada, estes destrocarão seus pertences contando um pouco do que descobriram do outro e do objeto deste, além do cuidado especial que tiveram com o objeto.
Resultados: certa vez uma colaboradora trouxe um pacote de doce e entregou para a colega, a outra comeu tudo e no dia não tinha nada para falar nem para devolver para a amiga.
Sugestão: pode ser feito com plantas

Contribuição enviada pelo usuário: Ruth Alves - SP

Fonte:http://www.cdof.com.br/recrea24.htm#24

Dinâmica: Caixa de Bombom


Estabelece-se o número de participantes e seleciona-se o mesmo número de qualidades para serem abordadas durante a dinâmica. Poderão ser introduzidas algumas que achar relevante dentro da situação em que vive. A pretensão é que todos escolham uns aos outros durante a mesma, podendo acontecer de algum participante não ser escolhido.

O Presente: O organizador pode escolher como presente alguma guloseima como uma caixa de bombom com o mesmo número de participantes, ou outro que possa ser distribuído uniformemente no final da dinâmica. Este presente deve ser leve e de fácil manejo pois irá passar de mão em mão. Tente embrulhá-lo bem atrativo com um papel bonito e brilhante para aumentar o interesse dos participantes em ganhá-lo.

Disposição e local: os participantes devem estar em roda ou descontraidamente próximos.

Início: O organizador com o presente nas mãos diz (exemplo): Caros amigos, eu gostaria de aproveitar este momento para satisfazer um desejo que há muito venho querendo fazer. Eu queria presentear uma pessoa muito especial que durante o ano foi uma grande amiga e companheira e quem eu amo muito. Abraça a pessoa e entrega o presente. Em seguida pede um pouquinho de silência e lê o parágrafo 1:

1. PARABÉNS!
*Você tem muita sorte. Foi premiado com este presente. Somente o amor e não o ódio é capaz de curar o mundo. Observe os amigos em torno e passe o presente que recebeu para quem você acha mais ALEGRE.

Ao repassar o presente, a pessoa que recebe deve ouvir o parágrafo 2 e assim por diante:

2. ALEGRIA! ALEGRIA!
Hoje é festa, pessoas como você transmitem otimismo e alto astral. Parabéns, com sua alegria passe o presente a quem acha mais INTELIGENTE.

3. A inteligência nos foi dada por Deus. Parabéns por ter encontrado espaço para demonstrar este talento, pois muitas pessoas são inteligentes e a sociedade, com seus bloqueios de desigualdade, impede que eles desenvolvam sua própria inteligência. Mas o presente ainda não é seu. Passe-o a quem lhe transmite PAZ.

4. O mundo inteiro clama por paz e você gratuitamente transmite esta tão grande riqueza. Parabéns! Você está fazendo falta às grandes potências do mundo, responsáveis por tantos conflitos entre a humanidade. Com muita Paz, passe o presente a quem você considera AMIGO.

5. Diz uma música de Milton Nascimento, que "amigo é coisa para se guardar do lado esquerdo do peito, dentro do coração". Parabéns por ser amigo, mas o presente. . . ainda não é seu. Passe-o a quem você considera DINÂMICO.

6. Dinamismo é fortaleza, coragem, compromisso e irradia energia. Seja sempre agente multiplicador de boas idéias e boas ações em seu meio. Parabéns! Mas passe o presente a quem acha mais SOLIDÁRIO.

7. Parabéns! Você prova ser continuador e seguidor dos ensinamentos de CRISTO. Solidariedade é de grande valor. Olhe para os amigos e passe o presente a quem você considera ELEGANTE (bonito, etc...).

8. Parabéns! Elegância (beleza, etc...) completa a criação humana e sua presença torna-se marcante, mas o presente ainda não será seu, passe-o a quem você acha mais SEXY.

9. Parabéns! A sensualidade torna a presença ainda mais marcante e atraente. Mas o presente não será seu. Passe-o a quem você acha mais OTIMISTA.

10. Otimista é aquele que sabe superar todos os obstáculos com alegria, esperando o melhor da vida e transmite aos outros a certeza de dias melhores. Parabéns por você ser uma pessoa otimista! É bom conviver com você, mas o presente ainda não será seu. Passe-o a quem você acha COMPETENTE.

11. Competentes são pessoas capazes de fazer bem todas as atividades a elas confiadas e em todos os empreendimentos são bem sucedidas, porque foram bem preparadas para a vida. Essas são pessoas competentes como você. Mas o presente ainda não é seu. Passe-o a quem você considera CARIDOSO.

12. A caridade é como diz São Paulo aos Coríntios: "ainda que eu falasse a língua dos anjos, se não tiver caridade sou como o bronze, que soa mesmo que conhecesse todos os mistérios, toda a ciência, mesmo que tomasse a fé para transportar montanhas, se não tiver caridade de nada valeria. A caridade é paciente, não busca seus próprios interesses e está sempre pronta a ajudar, a socorrer. Tudo desculpa, tudo crê, tudo suporta, tudo perdoa". Você que é assim tão perfeito na caridade, merece o presente. Mas mesmo assim, passe o presente a quem você acha PRESTATIVO.

13. Prestativo é aquele que serve a todos com boa vontade e está sempre pronto a qualquer sacrifício para servir. São pessoas agradáveis e todos se sentem bem em conviver. Você bem merece o presente. Mas ele ainda não é seu. Passe-o a quem você acha que é um ARTISTA.

14. Você que tem o dom da Arte e sabe transformar tudo, dando beleza, luz, vida, harmonia a tudo que toca. Sabe suavizar e dar alegria a tudo que faz. Admiramos você que é realmente um artista, mas o presente ainda não é seu. Passe-o a quem você acha que tem FÉ.

15. Fé é o dom que vem de Deus. Feliz de você que tem fé, pois com ela você suporta tudo, espera e confia porque sabe que Deus virá em socorro nas horas difíceis e poderá ser feliz. Diz o salmo 26 " O Senhor é a minha luz e minha salvação, de quem terei medo?" Se você acredita e espera tanto de Deus, sabe também esperar e ter fé nos homens e na vida e assim será feliz. Mas o presente não é seu, pois você não precisa dele. Passe-o a quem você acha que tem o espírito de LIDERANÇA.

16. Líderes são pessoas que sabem guiar, orientar e dirigir pessoas ou grupos, com capacidade, dinamismo e segurança. Junto de você que é líder sentimos seguros e confiamos em tudo o que você diz e resolve fazer. Confiamos muito em você, que é líder, mas o presente ainda não é seu. Passe-o a quem você acha mais JUSTO.

17. Justiça! Foi o que Cristo mais pediu para o seu povo e por isso foi crucificado. Mas não desanime. Ser justo é colaborar com a transformação de nossa sociedade. Mas já que você é muito justo, não vai querer o presente só para você. Abra e distribua com todos, desejando-lhes FELICIDADES !

E assim o presente é distribuído entre todos !

Autor: Desconhecido

Fonte:http://www.cdof.com.br/recrea4.htm

Dinâmica: Trocando os crachás

OBJETIVOS: Conhecer os integrantes do grupo, “quebrar
o gelo”, chamar à participação e ao movimento.

MATERIAL: Crachás para todos, contendo os nomes de cada
um.

PROCESSO: No inicio do encontro, distribuem-se os crachás
normalmente, de forma que cada um receba o seu próprio nome.

Após algum tempo, recolher novamente os crachás e colocá-los
no chão, com os nomes voltados para baixo. Cada um pega um para si; caso
peque o próprio nome, deve trocar.

Colocar o crachá com outro nome e usá-lo enquanto passeia pela
sala.

Enfim procurar o verdadeiro dono do nome (crachá) e entregar a ele seu
crachá. Aproveitar para uma pequena conversa informal; procurar se conhecer
algo que ainda não conhece do colega.

Partilhar a experiência no grande grupo.



Dinâmica: A cor do sentimento

OBJETIVOS: Identificar os próprios sentimentos e expressá-los,
partilhando-os com o grupo.

MATERIAL: Guardanapos ou tiras de papel crepom de cores variadas.

PROCEDIMENTOS: Durante os primeiros cinco minutos o animador solicita às
pessoas participantes que se concentrem, fechando os olhos, procurando uma interiorização
e uma conscientização acerca dos próprios sentimentos no
momento.

Decorridos os cinco minutos, e abrindo os olhos, o animador pede que cada pessoa,
em silêncio, escolha um guardanapo, relacionado a cor dele com os sentimentos
do momento.

Prosseguindo, formam-se subgrupos obedecendo às cores do guardanapo,
resultando daí grupos numericamente variados.

Cada membro desses grupos irá explicar para o seu grupo o relacionamento
encontrado entre a escolha da cor do guardanapo e os seus sentimentos do momento,
levando para este exercício de 15 a 20 minutos.

Terminada esta etapa do exercício, todos se despedem uns dos outros,
e o animador solicita que todos procurem expressar seus sentimentos do momento,
através de uma forma dada ao guardanapo. O importante não é
tanto se a forma dada ao guardanapo seja muito exata, mas o que esta forma representa.

A seguir formam-se novos subgrupos, ajuntando os membros pela semelhança
das formas dadas ao guardanapo, e durante alguns minutos cada irá expor
ao grupo o significado do formato dado.

Desfeitos os subgrupos, seguem-se, em plenário, os comentários
acerca da vivência deste exercício.

Fonte:http://dinamicaeducativa.blogspot.com/search/label/Dinamicas%20de%20Grupo%2015

quarta-feira, 21 de maio de 2008

UM TEXTO DO MÁRIO PRATA

UMA TESE É UMA TESE
(MARIO PRATA)



Sabe tese, de faculdade? Aquela que defendem? Com unhas e dentes? É dessa tese que eu estou falando. Você deve conhecer pelo menos uma pessoa que já defendeu uma tese. Ou esteja defendendo. Sim, uma tese é defendida. Ela é feita para ser atacada pela banca, que são aquelas pessoas que gostam de botar banca.

As teses são todas maravilhosas. Em tese. Você acompanha uma pessoa meses, anos, séculos, defendendo uma tese. Palpitantes assuntos. Tem tese que não acaba nunca, que acompanha o elemento para a velhice. Tem até teses pós-morte.

O mais interessante na tese é que, quando nos contam, são maravilhosas, intrigantes. A gente fica curiosa, acompanha o sofrimento do autor, anos a fio. Aí ele publica, te dá uma cópia e é sempre - sempre - uma decepção. Em tese. Impossível ler uma tese de cabo a rabo.

São chatíssimas. É uma pena que as teses sejam escritas apenas para o julgamento da banca circunspecta, sisuda e compenetrada em si mesma. E nós?

Sim, porque os assuntos, já disse, são maravilhosos, cativantes, as pessoas são inteligentíssimas. Temas do arco-da-velha. Mas toda tese fica no rodapé da história. Pra que tanto sic e tanto apud? Sic me lembra o Pasquim e apud não parece candidato do PFL para vereador? Apud Neto.

Escrever uma tese é quase um voto de pobreza que a pessoa se autodecreta. O mundo pára, o dinheiro entra apertado, os filhos são abandonados, o marido que se vire. Estou acabando a tese. Essa frase significa que a pessoa vai sair do mundo. Não por alguns dias, mas anos. Tem gente que nunca mais volta.

E, depois de terminada a tese, tem a revisão da tese, depois tem a defesa da tese. E, depois da defesa, tem a publicação. E, é claro, intelectual que se preze, logo em seguida embarca noutra tese. São os profissionais, em tese. O pior é quando convidam a gente para assistir à defesa. Meu Deus, que sono. Não em tese, na prática mesmo.

Orientados e orientandos (que nomes atuais!) são unânimes em afirmar que toda tese tem de ser - tem de ser! - daquele jeito. É pra não entender, mesmo. Tem de ser formatada assim. Que na Sorbonne é assim, que em Coimbra também. Na Sorbonne, desde 1257. Em Coimbra, mais moderna, desde 1290. Em tese (e na prática) são 700 anos de muita tese e pouca prática.

Acho que, nas teses, tinha de ter uma norma em que, além da tese, o elemento teria de fazer também uma tesão (tese grande). Ou seja, uma versão para nós, pobres teóricos ignorantes que não votamos no Apud Neto.

Ou seja, o elemento (ou a elementa) passa a vida a estudar um assunto que nos interessa e nada. Pra quê? Pra virar mestre, doutor? E daí? Se ele estudou tanto aquilo, acho impossível que ele não queira que a gente saiba a que conclusões chegou. Mas jamais saberemos onde fica o bicho da goiaba quando não é tempo de goiaba. No bolso do Apud Neto?

Tem gente que vai para os Estados Unidos, para a Europa, para terminar a tese. Vão lá nas fontes. Descobrem maravilhas. E a gente não fica sabendo de nada. Só aqueles sisudos da banca. E o cara dá logo um dez com louvor. Louvor para quem? Que exaltação, que encômio é isso?

E tem mais: as bolsas para os que defendem as teses são uma pobreza. Tem viagens, compra de livros caros, horas na Internet da vida, separações, pensão para os filhos que a mulher levou embora. É, defender uma tese é mesmo um voto de pobreza, já diria São Francisco de Assis. Em tese.

Tenho um casal de amigos que há uns dez anos prepara suas teses. Cada um, uma. Dia desses a filha, de 10 anos, no café da manhã, ameaçou:

- Não vou mais estudar! Não vou mais na escola.

Os dois pararam - momentaneamente - de pensar nas teses.

- O quê? Pirou?

- Quero estudar mais, não. Olha vocês dois. Não fazem mais nada na vida. É só a tese, a tese, a tese. Não pode comprar bicicleta por causa da tese. A gente não pode ir para a praia por causa da tese. Tudo é pra quando acabar a tese. Até trocar o pano do sofá. Se eu estudar vou acabar numa tese. Quero estudar mais, não. Não me deixam nem mexer mais no computador. Vocês acham mesmo que eu vou deletar a tese de vocês?

Pensando bem, até que não é uma má idéia!

Quando é que alguém vai ter a prática idéia de escrever uma tese sobre a tese? Ou uma outra sobre a vida nos rodapés da história?

Acho que seria uma tesão.


Copyright 1998 - O Estado de S. Paulo





As duas doutorandas que os filhos também desejam deletar tudo do computador... acho que sumir com os computadores... Ainda bem que temos buscado usar nosso conhecimento para fazermos diferença na vida das outras pessoas também e vamos arranjar mais tempo para nossos filhotes tão lindos!!!

terça-feira, 20 de maio de 2008

PROJETO DE EDUCAÇÃO POPULAR - ODONTOLOGIA - UNIGRAN



Com a Agente de Saúde Rita... saindo para as visitas







Com a cesta básica que os acadêmicos doaram para sorteio na reunião do hiperdia















A equipe 17 e os acadêmicos em frente à Unidade de Saúde antes de iniciarem as visitas











Os acadêmicos no ônibus da UNIGRAN que os levava para a Vila São Braz



Hoje aconteceu a primeira visita dos acadêmicos do primeiro ano de odontologia da UNIGRAN à comunidade da Vila São Braz, sob coordenação da professora Pollyanna Borges. As duplas de acadêmicos forma encaminhados pelos Agentes de Saúde para realizarem visita a uma família da comunidade. Na próxima terça-feira eles retornam à mesma casa, para uma nova visita... assim estarão criando vínculos e conhecendo a realidade daquelas pessoas que tão bondosamente os acolheram em seus lares.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

OLHA NOSSA CARINHA!!!


Da esquerda para a direita... Pollyanna, professora da UNIGRAN, Valdete, Marlene e Rita, Agentes de Saúde da equipe 17, Joana, enfermeira coordenadora da equipe 17, Cibele, professora da UEMS e Sueli, Agente de Saúde também da equipe 17.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

RECICLAGEM DE VIDRO



Como forma de arrecadar dinheiro e envolvermos a comunidade no desenvolvimento de mais atividades como a do grupo de artesanato,para fazer o lanche nas reuniões dos grupos e também implementar algumas idéias buscando trabalhar na linha de educação popular em saúde, estamos fazendo coleta de vidros para reciclagem. Na Vila São Braz tem uma empresa de reciclagem de vidro e eles vão deixar um tonel na unidade de saúde para que as pessoas levem os vidros, quando estiver cheio ele recolherá, pesará e receberemos o dinheiro que será administrado pela equipe 17. Nosso papel é pedir para que as pessoas não joguem os vidros no lixo e sim levem para unidade de saúde. Assim faremos bem para o ambiente e nos ajudará a levarmos em frente o projeto de educação popular em saúde. Penso que será muito importante para a comunidade poder contribuir com esse projeto, sabendo que estará contribuindo para projetos que visam a promoção da saúde, da autonomia e cidadania... e melhor, poderão participar de todo o processo!
Trabalhar com...... e como dizem na rede de educação popular em saúde.... Há braços!!
Somos que vamos..... (Stotz)

CURSO DE ARTESANATO




QUINTA-FEIRA 08 de MAIO de 2008.

Hoje iniciamos o primeiro curso de artesanato com papel jornal da equipe 17. Foram abertas 20 vagas em abril com data de início em 8 de maio. A professora do curso é a Agente de Saúde Valdete (a única que na foto já aparece com um cesto pronto... enquanto nós só com canudinhos). Há dias ela vem se preparando e relembrando todas as técnicas para ensinar. Foi uma tarde muito gostosa.... hoje só fizemos os canudinhos (ô negócio difícil) e conversamos muito!! No final tiramos fotos com nossa produção pessoal.
Esse curso acontecerá todas as quintas-feiras das 14 às 16 horas por dois meses, e segundo a enfermeira Joana, terá direito a certificado e formatura!!
Obs: Aceitamos doação de jornal.....

terça-feira, 6 de maio de 2008

XIV Semana de Enfermagem



Acontecerá em Dourados entre 14 e 16 de maio a XIV Semana de Enfermagem. Ela será integrada - UEMS e HU de Dourados. As inscrições estão abertas.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Teatro.... Festa ..... Atividades Educativas...

Vejam os lanches que essas meninas preparam para comer depois de conversar com o cuidado com os dentes.... Comer sem culpa.... O problema é que vai acabar tendo de escovar os dentes depois de tanta comida e ainda mais sabendo da importância dos nossos dentes para a saúde!!!

Atividades educativas sobre vacinação com muito humor.... Olha aí a Rita e o Elcio!! Chorar com vacina de gotinha não vale hein Rita!!!!

FESTA JUNINA COM A COMUNIDADE

A equipe 17 realizou o arraiá do PSF, com muita comida gostosa, alegria, bandeirinhas. Uma forma de estar com a sua comunidade e construir juntos a saúde que todos desejam.


CAMINHADA COM OS AGENTES DE SAÚDE



Pensando em estimular a prática de atividade física e sabendo que muitas pessoas querem fazer caminhada mas reclamam da falta de companhia, os agentes de saúde faziam caminhada diária, tendo um lanche ao final da atividade e também a verificação da pressão arterial. A dificuldade encontrada foi de continuar realizando os lanches com dinheiro do próprio bolso e não ter sempre um profissional da equipe de enfermagem disponível para se deslocar até o local para a aferição da pressão. No entanto, existem várias idéias de se formar parcerias para que projetos assim, tão importantes para a saúde, não sejam novamente interrompidos.

GRUPO DE GESTANTES - ESF 17




O grupo de gestantes acontece uma vez ao mês. Esse é um espaço para as futuras mamães conversarem sobre seus medos, tirarem dúvidas e compartilharem experiências. Sempre se presenteia as mamães com alguma lembrancinha que ou foi doada ou comprada com dinheiro do Conselho Gestor da unidade.

domingo, 4 de maio de 2008

O projeto da Professora Cibele tem sido muito importante para todos nós da equipe 17. Esta experiência tem nos ajudado a redescobrir o sentido da promoção da saúde, onde passamos a nos enterdermos, juntamente com os usuários do serviço de saúde, protagonistas deste processo.
Acredito que a qualidade do nosso trabalho, enquanto estratégia de saúde da familia, já melhorou muito, e tende a melhorar ainda mais. Principalmente porque a equipe é maravilhosa, e está sempre aberta a inovações.